Fichas sujas, redes sociais, boataria e o que mais pode comprometer seu voto

A cada eleição devemos tomar mais cuidado com a informação que recebemos
A cada eleição devemos tomar mais cuidado com a informação que recebemos

As redes sociais ganharam uma enorme força na tomada de decisões das pessoas, vide os protesto de Junho de 2013. Além desta, outras características peculiares de nossas eleições deveriam preocupar os eleitores. Veja alguns pontos importantes na hora do voto para não ser enganado.

"São tão simples os homens e obedecem tanto às necessidades presentes, que quem engana encontrará sempre alguém que se deixa enganar."

Nicolau Maquiavel

Escrevi há um bom tempo um artigo sobre critérios para escolher seu candidato cujo objetivo era ajudar as pessoas a não serem enganadas pelos marqueteiros das campanhas politicas, pelos candidatos ou mesmo por seus partidários.

Por natureza, os meses que antecedem as eleições, em qualquer democracia, são recheados de eventos peculiares como escândalos, revelações de corrupção, boatos e etc. e no Brasil não poderia deixar de ser igual.

Apesar do artigo anterior ainda ser válido muita coisa mudou daquele tempo para cá, principalmente com a explosão das redes sociais. Sendo assim, vi-me na obrigação de escrever um novo artigo mais atualizado.

"O homem é bom por natureza. É a sociedade que o corrompe."

Jean Jacques Rousseau

Acredito muito fortemente na ideia de que "Quem conquistou o poder não quer perdê-lo e quem não o tem quer a todo custo conquistá-lo". Apesar das raras exceções, acredito que esta afirmação deva ser o ponto focal de nossa avaliação.

Em um país como o Brasil ter o poder econômico ou político é a porta de entrada para todo tipo de crime contra a cidadania, a economia, as leis e sabe-se mais lá o que! Desde os tempos do primeiro Império no Brasil, no século XIX, com Dom João VI e sua corja, a troca de influências, corrupção e apropriação dos bens do estado são uma regra em nosso país. O que vemos hoje é a herança maldita de tudo aquilo e herança esta magnificamente representada em TODOS os nossos governos, independente de partidos.

Mas não sou tão pessimista assim quanto ao futuro pois, sim, coisas boas acontecem e muitos avanços já foram conquistados.

Mas se queremos que eles continuem temos de fazer nossa parte. Xingar políticos e reclamar não vai adiantar nada se você não fizer o mínimo dos mínimos que é SER HONESTO e VOTAR COM CONSCIÊNCIA.

Infelizmente no primeiro quesito não posso ajudar pois depende fundamentalmente do caráter das pessoas e de sua formação, porém é do segundo que pretendo tratar.

Uma tendência que vem se tornando aos poucos regra na Internet (e não só nela) é a censura de conteúdos que atacam políticos. Vídeos com denuncias têm sido constantemente retirados do Youtube, por exemplo, por meio de ações judiciais. Outro exemplo são políticos de certos partidos que solicitam ao Google que retirem do índice as buscas que os internautas mais fazem, o que indica que estes senhores de alguma forma incomodam-se com o que é dito deles por aí.

Aliás a coisa mais mortalmente temida por quem detém o poder é a informação e por isso estes sempre farão tudo para cerceá-la. A informação livre é nossa arma. Não podemos deixar de usá-la e a Internet é um dos lugares onde podemos encontrá-la.

Porém, existem problemas com a informação também: a chamada contra-informação. Informações falsas ou meias verdades também podem ser implantadas, a fim de confundir e enganar.

Este é um perigo talvez maior do que a falta de informação por si, pois, a contra-informação, pode nos fazer tomar decisões erradas, baseadas em dados que achamos serem confiáveis, mas que na realidade não o são.

Cuidado com o que circula pelas redes sociais

Seringa azul com nome Facebook
Cuidado com o que circula nas redes sociais

Um exemplo extremo da boataria na Web e seus efeitos catastróficos foi o caso da dona de casa espancada até a morte por ter sido confundida com um membro de "seita satânica" que molestava e matava crianças. Este é o exemplo patente de que quando se tem informação sem credibilidade, sem responsabilidade, as coisas podem ficar piores do que a própria falta de informação.

Confiar cegamente em Fan Pages do Facebook, perfis do Twitter e etc. só porque possuem milhares ou milhões de seguidores é outro comportamento extremamente perigoso, visto que quantidade não significa qualidade. Além disso, pode-se comprar amigos, seguidores e curtidas no mercado negro das redes sociais como pode ser lido em reportagem da Folha de São Paulo.

faixa amarela escrito crime scene
Crimes online nas eleições serão cada vez mais comuns

Olhando mais detalhadamente no Twitter e Facebook será fácil notar como existem perfis falsos (perfis que fingem ser de pessoas reais), criados apenas para divulgar mentiras, caluniar e confundir. Muitas pessoas acabam confiando nestes, imaginando que são "pessoas de bem" com informações reais e relevantes.

Outro caso que vale a pena chamar a atenção é o de uma Fan Page muito famosa do Facebook (que não vou citar aqui) que brincava com um político, parodiando seu jeito de ser "mandão" e "duro na queda". Este perfil ficou tão famoso que na época de publicação deste artigo haviam mais de 1 milhão de pessoas que o curtiam, sendo que muitos dos curtidores eram favoráveis ao político.

Surgiram denúncias de que o dono deste perfil estava interessado em negociá-lo, mesmo que fosse para o partido de oposição. Veja o perigo deste tipo de ação e como uma eleição pode ver-se comprometida, de alguma forma, por pessoas sem escrúpulos.

A situação é tão grave que a OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) pretende sugerir a criação de varas específicas para apurar denúncias de calúnia, injúria e difamação na Web, pois acredita que estes casos irão "explodir".

Sendo assim, muito cuidado com as redes sociais e utilize com sabedoria o próximo tópico.

Sempre se pergunte "qual é a fonte desta informação?"

Fonte de água
Você confia na fonte em que ‘bebe’?

Confirmar a fonte de qualquer informação é sempre importante, não importa qual a situação. É claro que, ao descobrir a fonte, você tem de avaliar se a mesma é confiável ou não. Se você não checa a fonte poderá tomar decisões baseadas em mentiras ou meias verdades.

A mesma situação cabe no caso das eleições. Aquele candidato foi pego recebendo propina? Os dados econômicos estão ótimos? O deputado está sendo processado por pedofilia? VERIFIQUE a informação antes de fazer julgamentos. Notícias ruins sobre alguém podem ter sido criadas e implantadas por seus inimigos políticos, notícias boas demais podem ser manipulação de pesquisas, compra de influências, ‘imprensa marrom’ e etc.

As empresas que compram candidatos

O financiamento de campanhas por parte de empresas é uma questão que vem tomando o palco de recentes discussões. Na minha concepção é IMPROVÁVEL que uma empresa doe recursos para candidatos sem ter em mente algum tipo de "facilitação" caso este ganhe.

Se observarmos a campanha de 2012, por exemplo, veremos que grandes empreiteiras financiaram candidatos nas principais cidades brasileiras e outras empresas com envolvimentos escusos. Estranhamente estas mesmas empresas geralmente ganham concorrências de mega projetos.

Gráfico com os maiores doadores
As empresas que mais doaram para campanhas (Eleições 2012)

Apenas para lembrar que este dinheiro todo que circula de empresas para candidatos e de governo para empresas não aparece como milagre, ele é SEU, vem dos SEUS IMPOSTOS. Quando olhar seu imposto de renda, no começo do ano, lembre-se que aquele dinheiro todo que o governo tomou de você vai acabar no bolso de alguém.

Cabe a cada eleitor avaliar este tipo de relação com seu candidato e repensar o voto.

Partidos de aluguel

Piada - anúncio no jornal para alugar partidos
Partidos de Aluguel procuram vantagens e verba partidária

Segundo o Glossário de termos do Tribunal Superior Eleitoral define-se partido de aluguel como:

"Diz-se que são ‘de aluguel’ as legendas dos partidos desprovidos de representação no Congresso ou com escassíssimo número de filiados e/ou parlamentares, e disponíveis para abrigar candidaturas de políticos – geralmente endinheirados – dispostos a pagar um preço pela sua inscrição e apresentação da candidatura à um posto eletivo – geralmente federal e, menos freqüentemente, estadual."

Sem ideologias, pautando-se em lugares comuns, jargões batidos e com propostas vagas que geralmente atendem apenas a interesses particulares, os partidos de aluguel são como sanguessugas que se aproveitam de oportunidades para conseguir cargos e poder em troca de votos nas casas legislativas.

Segundo Renata Livia Arruda de Bessa Dias

"O contexto agrava-se, ainda, em razão de o sistema partidário brasileiro focar como personagem central de sua estrutura o candidato e não o partido do qual este faz parte, intensificando, desse modo, o poder individual do parlamentar, que, muitas vezes, não tem compromisso com a ideologia do partido do qual faz parte e se associa à legenda apenas para buscar seus próprios interesses, tais como êxito nas eleições e maior visibilidade."

Você vota no candidato "Zé" que diz ser sua plataforma de campanha a "educação", "saúde" e "transporte", o clichê mais que batido de todos. Porém os interesses de "Zé" são outros, pois ele e seu partido não possuem uma representação suficiente para fazer nada do que propõe. Ou ele vai defender seus próprios interesses como uma empresa da família que acaba ganhando uma concorrência ou os votos dados a ele acabarão indo para o candidato que o partido realmente quer eleger, cujos interesses geralmente estão ainda mais distantes do eleitor. O candidato acaba como massa de manobra em votações já previamente negociadas com a situação, que em troca disponibiliza verbas, mesadas ou cargos.

Temos mais de trinta partidos no Brasil e os candidatos vão aos milhares e eu me pergunto: precisamos de tantos partidos para nos representar? Precisamos de mais de 30 partidos para conseguir educação de qualidade, saúde digna e transporte eficiente? Claro que não são apenas estas as necessidades de nosso país mas acredito que qualquer partido ou candidato realmente engajado com as necessidades do Brasil nunca deixariam de lutar por estas causas.

Fazer política no Brasil é um "meio de vida", não de interesse da sociedade.

Cuidado com candidatos da situação

Mas por que deveria me preocupar?

Porque o candidato do partido que está no poder pode usar toda a máquina pública para se auto promover, para gerar situações pontuais que dão a impressão de que ele é um bom administrador quando, na verdade, pode estar apenas maquiando graves problemas, quando não os piorando.

Claro que muito raramente as pessoas fazem uma avaliação completa da gestão do candidato da situação e normalmente prendem-se aos fatos mais recentes, em que o político pode apostar todas as fichas na máquina pública (e seus detratores nos escândalos).

Veja com quem andas

Inimigos políticos históricos não raramente são vistos abraçando-se e fazendo alianças. Este tipo de situação é muito comum para ganhar "horário de TV", votações que beneficiem certo partido, disputas de segundo turno e etc.

Isto não é novidade para ninguém e muito provavelmente as pessoas passaram a ignorar categoricamente este tipo de fato.

Então pense bem a respeito do que disse Maquiavel em seu famoso livro "O Príncipe":

"A primeira imprensão que se tem de um governante e da sua inteligência é dada pelos homens que o cercam."

Nicolau Maquiavel

Será que o seu candidato anda em boa companhia?

Os ficha suja

A Lei da Ficha Limpa, sancionada em 2010, mas aplicada apenas em 2012, tem como objetivo impugnar candidatos condenados por crimes. O problema é que, devido a burocracia, muitos destes candidatos que deveriam ser barrados acabam por concorrer efetivamente e são eleitos.

Levantamento feito pela Revista Congresso em Foco em 2012 traz os partidos e estados com maior quantidade de políticos com acusações criminais.

Apesar de antigo este levantamento nos da uma ideia de como os ficha suja estão entranhados na vida política.

Sendo assim acabamos nós, eleitores, tendo que fazer as vezes dos órgãos que deveriam cuidar disto, pesquisando o passado de nossos candidatos e verificando se os mesmos possuem ou não problemas na justiça.

Faça uma pesquisa no Google por "Políticos ficha suja", "Lista de políticos processados" e etc., procure matérias de acordo com o ano da eleição atual e veja se o seu candidato esta lá, mas lembre-se de consultar FONTES CONFIÁVEIS.

Conclusão

As eleições daqui para a frente muito provavelmente se tornarão cada vez mais complicadas pois, apesar de atualmente termos muito mais acesso a informação, também a desinformação espalha-se muito fortemente por todos os cantos, além da grande influência de redes sociais que podem ser manipuladas por técnicos experientes ou picaretas de plantão.

Se você, eleitor, não procurar pesquisar e apenas aceitar o que "mandam" para você é bem capaz de sua decisão, na hora do voto, basear-se em meias verdades ou mentiras.

Talvez a dica mais importante para quem se importa com as eleições seja: "nunca acredite cegamente no que você vê, lê ou ouve por aí"!

Por último vai o link de um vídeo incrível do Marcelo Adnet no programa "TÁ NO AR: A TV NA TV"

Bom voto!



Veja Também