Você sabe com quem está falando?

Você sabe com quem está falando? Mario Sergio Cortella responde.
Você sabe com quem está falando? Mario Sergio Cortella responde.

Você já teve que ouvir de alguém aquela irritante indagação "Você sabe com quem está falando?" e ficou sem reação ou indignado? O filósofo Mario Sergio Cortella dá uma resposta muito afiada a esta pergunta.

Existem muitas perguntas cuja humanidade se defronta como por exemplo “De onde viemos?” ou “Para onde vamos?” Ou mesmo “O universo é finito ou infinito?” “Deus existe?”

Mas talvez uma das perguntas mais fundamentais e irritantes com que nos deparamos em algum momento de nossas vidas é:

“Você sabe com quem está falando?”

No trânsito, no supermercado, no banco, na loja... todo lugar pode ser habitat desta espécie de criatura que não suporta ser contrariada, que quer impor sua vontade a todo custo.

Mas existem respostas a esta pergunta sim e uma delas é dada pelo filósofo Mario Sergio Cortella em uma de suas interessantes palestras. Independente de crenças de qualquer tipo a idéia de Cortella é a de como somos pequenos em relação ao todo.

"O homem é um cadáver adiado"

Fernando Pessoa.

Assista ao vídeo até o final e comente o que achou. Você concorda com Cortella ou não?

Apenas algumas observações sobre o vídeo com relação as informações astronômicas, mas que não interferem em nada na conclusão de Mario Sergio Cortella:

  • A idade do Universo considerada pelos astrônomos está entre 13 e 14 bilhões de anos e não 15 ou 18 bilhões de anos;
  • A questão sobre “multiversos” é polêmica dentro da ciência e não consenso;
  • O céu que vemos não é de 2004 ou de uma idade fixa no passado. Cada estrela ou galáxia que vemos no céu está a distâncias diferentes. A luz de uma certa estrela que vemos pode ser saído há 20 anos atrás até chegar aqui na terra enquanto a luz de uma estrela “ao lado” desta, por estar ainda mais distante, pode ter saído a 1000 anos atrás até chegar a nós. A luz do Sol, por exemplo, demora em torno de 8 minutos para chegar na Terra. Assim podemos dizer que ao olhar para o céu estamos “olhando o passado”, mas não o mesmo passado para todos os objetos celestes;
  • As teorias astronômicas atuais não dizem que o universo funciona como um processo sistólico e diastólico (contração e expansão) como num coração.
  • Sobre Mario Sergio Cortella

    Filósofo, com mestrado e doutorado em educação pela PUC-SP, na qual é docente desde 1977. Foi assessor especial e chefe de gabinete do Prof. Paulo Freire na Secretaria Municipal de Educação de São Paulo (1989-1991), a quem substituiu no cargo de Secretário (1991-1992). Cortella é escritor, colunista, comentarista de rádio e TV, consultor e palestrante.



Veja Também