Alimentação saudável

HOJE ESTÀ EM MODA FALAR DE ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL, MAS NEM SEMPRE SABEMOS COMO FAZÊ-LO CORRETAMENTE.

Os hábitos alimentares são resultado de diversos fatores relacionados com as condições de vida da família e o ambiente dentre os quais encontram-se o nível sócio econômico, cultura, fatores climáticos e geográficos, o meio urbano ou rural, as preferências, tamanho do grupo familiar, disponibilidades e palatabilidade dos alimentos.

Para ter uma alimentação saudável é importante realizar mudanças significativas no estilo de vida, entre as quais, adotar uma dieta balanceada e um programa de exercício regular.

Uma alimentação equilibrada é aquela que contém diferentes alimentos em quantidade suficiente para o crescimento e manutenção do organismo. A alimentação influencia diretamente na saúde, no trabalho, no estudo, no lazer e no tempo de vida das pessoas.

Uma alimentação saudável deve passar por três princípios: variedade, moderação e equilíbrio na seleção de alimentos. São sete os nutrientes básicos para o organismo: carboidratos, gordura, proteínas, vitaminas, minerais, fibras e água. O único alimento completo é o leite materno que supre todas as necessidades do bebê em seus primeiros 6 meses de vida.

A forma mais fácil de organizar nossa alimentação é utilizando a Pirâmide de Alimentos. Esse instrumento proporciona uma alimentação balanceada com exemplos da correta proporcionalidade entre os diversos grupos de alimentos.

Os grupos básicos da Pirâmide são:

1. Pães, cereais, massas e arroz: Esses alimentos fornecem carboidratos complexos e são importante fontes de energia. Devem ser consumidos em várias refeições, já que são os principais fornecedores de energia do organismo. Por exemplo: no café da manhã, entram os cereais ou pães. No almoço e jantar, arroz, macarrão, batata, mandioquinha. Dessa forma, esse grupo acaba entrando naturalmente na alimentação em proporções adequadas.

2. Vegetais: A combinação desses alimentos fornecem fibras e vitaminas e minerais, inclusive vitaminas A e C, folato, potássio e magnésio. Esses devem entrar nas principais refeições, em forma de saladas, refogados ou incorporados a outras preparações.

3. Frutas: Como os vegetais, as frutas oferecem uma grande variedade de nutrientes, inclusive vitamina C, potássio e fibras. Devem entrar na alimentação em grande variedade, e são boas opções como complementos de lanches, sobremesas e sucos.

4. Leite e derivados: Os laticínios, como leite, queijos, iogurte, constituem a principal fonte de cálcio, responsável pelo crescimento dos ossos. Também fornecem proteínas, necessárias para o crescimento.

5. Carnes em geral, ovos e feijões: Este grupo fornece a maior parte da proteína da alimentação, as quais são necessária pelo crescimento das crianças. São ainda fontes de vitaminas do Complexo B, ferro, fósforo, magnésio, zinco e outros minerais. Devem ser consumidas nas refeições principais, como almoço e jantar.

6. Alimentos ricos em gordura e açúcar: Este grupo inclui a margarina, manteiga, óleos, açúcar, chocolate e outros alimentos doces ou gordurosos. Uma pequena quantidade de gordura é necessária, por isso as fontes desses alimentos devem ser consumidas em proporções controladas. As gorduras também fornecem energia para o crescimento, e participam na formação de hormônios, porém, por serem altamente calóricas, grandes porções ou o freqüente consumo destes alimentos, inibem o apetite para alimentos mais saudáveis e podem promover a obesidade.

IMPORTANTE: Procure realizar pelo menos cinco refeições por dia, de forma variada. Pois, desta forma, mais saudável ela será! Se houverem dúvidas consulte um nutricionista.

Autor(a)

Suzigley do Nascimento Santiago

Nutricionista Prefeitura Municipal de Santo André - Secretaria da Saúde

Contato

suzigley@bol.com.br

Veja Também

Comentários relacionados a este artigo