Praça do Ciclista, na Avenida Paulista - Foto de Willian Cruz
Praça do Ciclista, na Avenida Paulista - Foto de Willian Cruz

As ciclovias em São Paulo incentivam a adoção da bicicleta como meio de transporte

Estudo feito por pesquisadores da USP apontou que morar perto de ciclovias e ciclofaixas aumentou em 154% a chance de usar a bicicleta como meio de transporte


O senso comum diz que para justificar a construção de ciclovias é necessário que exista previamente uma massa de pessoas utilizando bicicletas com meio de transporte. Porém pesquisas pelo mundo mostram exatamente o contrário, ou seja, que para incentivar as pessoas a trocar o carro ou mesmo o transporte público pela bicicleta é necessário que já existam ciclovias disponíveis. Isso é verdade também para o Brasil.

Pesquisadores da USP em parceria com a Universidade de Melbourne, na Austrália, usaram dados do Inquérito de Saúde de São Paulo (ISA) de 2015, em colaboração com a Secretaria Municipal de Saúde de São Paulo para a pesquisa sobre o uso da bicicleta no meio urbano. Os dados mostram que moradores de áreas próximas às ciclovias (até 500 metros) têm a chance aumentada de usar a bicicleta como meio de transporte em 154%. Quem mora perto de estações de trem ou metrô (até 1.500 metros de distância), tem chance de 107% a mais, independentemente de fatores como sexo, idade, nível educacional ou bairro, ou seja, a lógica é contrária ao que inicialmente se pensava. Em resumo: construa que eles virão.

Segundo o professor Alex Florindo A grande discussão é saber quanto a ciclovia pode contribuir para que as pessoas usem mais a bicicleta. Na época que tivemos uma política de construção de ciclovias em São Paulo, nos últimos três anos, muito se criticou que ninguém as estava usando. Esse é um pensamento imediatista. Nosso estudo reforça que primeiro é preciso garantir o espaço, principalmente em uma cidade como São Paulo que tem um trânsito tão violento e capaz de inibir o uso da bicicleta

A pesquisa também indica que ainda é baixa a adesão à "magrela", pelo menos na cidade de São Paulo onde apenas 5,1% da população de adultos as utiliza para se locomover pela cidade. Se compararmos com a média nacional de 13,3% ou mesmo com cidades como Vitória (8,8%) e Recife (16,6%) a maior cidade do país ainda tem muito o que evoluir. Na Holanda o índice de adultos que utilizam a bicicleta para o transporte é de 27%. Para os pesquisadores é necessária uma contínua campanha de incentivo para que a adesão seja maior.

Mais informações na matéria de Maria Fernanda Ziegler | Agência FAPESP

Mais notícias

Amazônia é fator de destaque na luta para frear as mudanças climáticas

Pesquisadores destacam em evento a contribuição das florestas tropicais para a absorção do CO2 emitido por atividades humanas e os perigos do desmatamento

View details »
Denis A. C. Conrado

O bioma do Cerrado tem germinação de suas plantas completamente diferente das demais savanas

Pesquisadores descobrem padrão de germinação exclusivo em plantas do Cerrado. Descoberta pode auxiliar iniciativas de conservação do bioma brasileiro, que mantém apenas um quinto da vegetação original

View details »