Recorte da campanha de 2013 da FootPrint Network
Recorte da campanha de 2013 da FootPrint Network

Dia 1º de agosto já consumimos tudo que o planeta consegue repor em um ano e esta marca é inédita

A humanidade consome hoje o equivalente a 1,7 planetas. Dia 1º de agosto de 2018 atingimos a maior marca registrada e já consumimos tudo que levaria 1 ano para ser reposto pela Terra.


O planeta Terra possui uma certa capacidade de renovar os recursos que a humanidade consome como água, estoques de peixe nos mares, energia etc. Porém atingimos um grau de consumo dos recursos naturais extraordinário, acima do que o planeta consegue repor. Para mostrar de maneira clara e didática esse consumo enorme e seus impactos todos os anos é calculado o dia do ano em que a humanidade consumiu os recursos que levariam um ano completo ( 365 dias ) para serem repostos pela natureza.

No ano de 2018 o dia 1º de Agosto marca esta data, ou seja, consumimos em 213 dias o que levaria 365 dias para ser reposto pelo planeta, uma marca nunca antes atingida.

A cada ano esta data vem se aproximando mais e mais do inicio do ano, indicando que estamos gastando mais rápido os recursos naturais. Em 1970, a data vencia dia 29 de Dezembro, 10 anos depois, em 1980, a data foi para 3 de novembro. Em 1990 a data subiu para 11 de Outubro, em 2000 para 23 de Setembro e em 2017 a data foi 3 de Agosto. Na prática precisaríamos de 1,7 planetas Terra para dar conta de tudo que se consome hoje em apenas 1 planeta Terra.

Desequilíbrio entre os países

O consumo obviamente varia entre os diversos países. Além do consumo global também é feito um mapeamento entre os países. A ideia deste mapeamento é observar que dia do ano a Terra seria exaurida se o mundo consumisse como um determinado país. Se a humanidade consumisse como os Estados Unidos, por exemplo, o planeta exauriria todos os recursos que renova durante todo o ano logo em 15 de Março, ou seja em dois meses e meio consumiria tudo que o planeta consegue repor. A França seria em 5 de Maio, Reino Unido em 8 de Maio e o Brasil em 19 de Julho. Quem está no topo da lista é o Catar que consumiria tudo até o dia 9 de Fevereiro e o Vietnã seria o que demoraria mais para consumir, 21 de Dezembro.

Ilustração da Terra como um relógio anual. Países distribuídos pelo relógio conforme seu consumo
Cada país, com padrões diferentes de consumo, aparece no dia do ano em que atinge o limite de reposição do planeta. Créditos: Earth Overshoot Day

Um alerta para nossa sobrevivência

Consumir tanto assim indica que estamos queimando nossas reservas de sobrevivência o que coloca a humanidade em sérios riscos. Catástrofes naturais, guerras, pobreza, refugiados são algumas das consequências de se consumir mais do que se produz já que existe um enorme desequilíbrio desta balança. Enquanto uma pequena parte da sociedade consome exageradamente e as grandes corporações estão sempre a procura de novos mercados consumidores para acumular cada vez mais capital uma enorme parte da população mundial enfrenta dificuldades materiais e até mesmo fome. É necessário que encontremos uma saída para equilibrar o desenvolvimento humano e econômico com a garantia de que as futuras gerações terão condições de viver.

O Dia da Sobrecarga ( Earth Overshoot Day ) foi lançado pela Global Footprint Network, organização não governamental que monitora a pegada ecológica humana e trabalha para a conscientização com relação ao uso dos recursos naturais.

Mais notícias

A bioenergia e a transição da energia limpa mundial

Conclusão é de relatório científico sobre bioenergia e sustentabilidade na América Latina e África. Documento foi lançado em evento na sede da FAPESP e pode ser acessado pela internet

View details »

2017 foi o primeiro ano em que a energia solar gerou mais eletricidade do que o uso de petróleo, carvão e gás somados

O setor de energia solar cresceu 18% em relação ao ano anterior. A China foi a maior investidora.

View details »