Uma Reflexão sobre o Amor

'Por que não existem relacionamentos perfeitos?' Talvez você já tenha ouvido ou feito tal pergunta, e percebeu que a resposta não é tão simples quanto a pergunta.

'Por que não existem relacionamentos perfeitos?' Talvez você já tenha ouvido ou feito tal pergunta, e percebeu que a resposta não é tão simples quanto a pergunta.

Podemos começar a refletir sobre o assunto dizendo que cada pessoa tem suas próprias crenças a respeito do amor em si, além disso sabemos que as pessoas estão em constante transformação, e formação, pois o ser humano (o fenômeno humano) é uma metamorfose constante, assim sendo nunca está pronto, nunca está feito por completo, ou seja, é imperfeito em si. Mas como fazer para um relacionamento ser bem sucedido? Bem, o desafio não está em ser bem sucedido, pois se você já amou uma pessoa mesmo que por alguns instantes, isto é sucesso! Então, o desafio está em saber amar. Sem ser piegas ou devaneador, vamos tentar refletir sobre o amor através de alguns versos.

Marisa Monte na música Ontem ao Luar canta:

"Ontem, ao luar, nós dois em plena solidão

Tu me perguntaste o que era a dor de uma paixão

Nada respondi! Calmo assim fiquei!

Mas, fitando o azul, do azul do céu

A lua azul eu te mostrei

Mostrando-a a ti, dos olhos meus correr senti

Uma nívea lágrima e, assim, te respondi:

(...)

A dor da paixão não tem explicação

Como definir o que só sei sentir

É mister sofrer, para se saber

(...)"

Quando falamos de amor devemos lembrar que ele é uma emoção, por isso é difícil defini-lo. Também é difícil saber quando vai acontecer, só dá para sentir, e quando se sente, sabe-se que está amando. Existe grande risco em tentar defini-lo, pois quando palavras são utilizadas para classificá-lo, está se racionalizando um sentimento, como já dissemos o amor é uma emoção, não tem explicação. Devido a isso, poucas pessoas têm o prazer de senti-lo, somente aqueles que não tentam defini-lo, ou melhor, racionalizá-lo.

Como diz Luís Vaz de Camões em um de seus sonetos (que a banda Legião Urbana tão bem acrescentou a canção Monte Castelo):

"Amor é fogo que arde sem se ver;

É ferida que dói e não se sente;

É um contentamento descontente;

É dor que desatina sem doer;

É um não querer mais que bem querer;

É solitário andar por entre a gente;

É nunca contentar-se de contente;

É cuidar que se ganha em se perder;

É querer estar preso por vontade;

É servir a quem vence, o vencedor;

É ter com quem nos mata lealdade.

Mas, como causar pode seu favor;

Nos corações humanos amizade, Se tão contrário a si é o mesmo Amor?"

Aqueles que desejam conviver bem com outras pessoas, e desejam ter um relacionamento estável e duradouro, e ao mesmo tempo cheio de paixão e intensidade, precisam realizar uma tarefa que exige dedicação e cumplicidade, precisam descobrir qual o sistema de crenças que acreditam e como fazer para compartilhá-lo, ou seja, precisam entrar em sintonia com os próprios sentimentos e saber o que sentem e como demonstrá-lo, não se pode ter medo de sentir, as vezes é preciso cair de cabeça para apreciar os resultados que podem ser bons ou podem ser ruins, só saberá aquele que se arriscar, afinal o pior medo é o medo de sentir medo.

O Novo Dicionário Aurélio Básico da Língua Portuguesa define o amor como sendo: "sentimento que predispõe alguém a desejar o bem de outrem, ou de alguma coisa; sentimento de dedicação absoluta de um ser a outro ser ou a uma coisa; devoção, culto, adoração", podemos notar nesta definição que mesmo quando se tenta conceituar o amor, ainda assim parece algo abstrato, pois só podemos compreendê-lo na prática, voltando, novamente, a atenção aos versos da canção Ontem ao Luar:

"Se tu desejas saber o que é o amor

Sentir o seu calor

O amaríssimo travor do seu dulçor

Sobe um monte à beira-mar, ao luar

Ouve a onda sobre a areia a lacrimar

Ouve o silêncio a falar na solidão

De um calado coração, a penar

A derramar, os prantos seus!

(...)"

Como podemos ver para se compreender o amor é preciso sentir, para sentir é preciso se conhecer melhor, para se conhecer melhor é preciso não ter medo de sentir e demonstrar o que se sente, além de não tentar classificar ou racionalizar o que se sente. Também é preciso entrar em sintonia com outra pessoa para compartilhar o sentimento, que pode ser por um breve momento ou por uma vida inteira, o que importa é se deixar cativar pelos próprios sentimentos.

Para concluir um poema que recebemos pelo correio eletrônico, cujo autor nos é desconhecido, que fala o que é preciso:

"Para viver um grande Amor...

É preciso abrir todas as portas que te fecham o coração. Quebrar barreiras construídas ao longo do tempo, por amores do passado que foram em vão...

É preciso muita renúncia em ser e mudança no pensar. É não esquecer que ninguém vem perfeito para nós! É preciso ver o outro com os olhos da alma e se deixar cativar! É preciso renunciar ao que não agrada ao seu amor...

para que se moldem um ao outro como se molda uma escultura! Aparando as arestas que podem machucar. É como lapidar um diamante bruto...

para fazê-lo brilhar! E quando decidires que chegou a tua hora de amar, lembra-te que é preciso haver identificação de almas! De gostos, de gestos, de pele no modo de sentir e pensar! Para viver um grande Amor...

É preciso ver a luz iluminar sua aura, dando uma chance para que o amor te encontre! Na suavidade morna de uma noite calma. É preciso se entregar de corpo e alma! É preciso ter dentro do coração um sonho: que se acalenta no desejo de amar e ser amada! É preciso conhecer no outro o ser tão procurado! É preciso conquistar e se deixar seduzir...

entrar no jogo da sedução e deixar fluir! Amar com emoção para saber sentir, a sensação do momento em que o amor te devora! E quando você estiver vivendo no clímax dessa paixão, que sinta que essa foi a melhor das tuas escolhas! Que foi teu grande desafio...

e o passo mais acertado, de todos os caminhos da tua vida trilhado! Mas se assim não for! que nunca te arrependas pelo amor dado! Faz parte da vida arriscar-se por um sonho... por que se não fosse assim nunca teríamos sonhado ! Mas antes de tudo, que você saiba que tem um aliado, ele se chama Tempo é teu melhor amigo. Só ele pode te dar todas as certezas do amanhã...

A certeza que você realmente amou...

A certeza se realmente foste amado..."

Esqueça tudo, e apenas sinta! Não procure perfeição porque vai achar ilusão; apenas não procure... deixe que tudo acontece ao seu tempo, apenas sinta o aqui e agora do amor e viva esse momento; sem medo de sentir, sem pensar "e se...", sem racionalizações dos sentimentos.

Carpe diem...

Autor(a)

Marcos Augusto da Silva Braga

Psicólogo CRP-06/58.148-6
Psicólogo (Faculdade de Psicologia da PUC/SP) especialização em Saúde e Trabalho pelo ICHC-FMUSP e em Psicologia Social das Organizações pelo Instituto Sedes Sapientiae

Contato

mbragapsicologo@icqmail.com

Veja Também

Comentários relacionados a este artigo