Dicas para economizar água ao abrir a torneira

Vamos praticar um pouco de cidadania ecológica? Então que tal passarmos da esfera intelectual para a esfera prática? Apresentamos algumas dicas para economizar água na hora de abrir a torneira!

Como vimos no artigo anterior, a água é um recurso escasso e está seriamente comprometido pela poluição e pelo desperdício. Quando ficamos a par dessa situação e nos indignamos (para aqueles que ainda ficam indignados com estas coisas!) demonstramos estarmos conscientes da importância na melhora da qualidade de vida e na proteção dos recursos naturais do nosso planeta. Porém, é relevante irmos além da indignação "intelectual", temos que agir. Se depois da indignação vamos ao banheiro e deixamos a água correr livremente pela torneira enquanto escovamos os dentes; nossa indignação NÃO VALE NADA.

Para nos tornarmos cidadãos do mundo, devemos protegê-lo para que no futuro não nos falte nada, nem para nossos filhos.
Assim, para praticarmos um pouco de cidadania ambiental e passarmos da esfera intelectual para a esfera prática, apresentamos algumas dicas para economizar água na hora de abrir a torneira!

  • Combata todo e qualquer vazamento de água;
  • Feche bem todas as torneiras, certificando-se de que não há goteiras;
  • Elimine da sua vida a prática da "vassoura d´água", ou seja, a lavagem das calçadas e quintais utilizando a mangueira;
  • Somente utilize a mangueira caso estritamente necessário;
  • Mantenha a torneira fechada quando não estiver usando a água como ao lavar a louça e a roupa;
  • Quando estiver com a torneira aberta, na pia da cozinha, por exemplo, coloque a louça por lavar debaixo do fluxo, assim enquanto você lava uma peça, a água corrente já vai antecipando a lavagem da próxima peça;
  • Nunca deixe de fechar direito a torneira. Evite manter um fluxo de filetes de água. Com o tempo, o registro fica viciado, comprometendo a sua finalidade e desperdiçando água;
  • Escove os dentes ou faça a barba sempre com a torneira fechada ou então, utilize um copo;
  • Substitua a mangueira por baldes de água na lavagem do carro;
  • Também não desperdice qualquer fração de água com sabão. Você pode atira-la para lavar ou passar uma água nas calçadas, quintais etc;
  • Não utilize equipamentos perdulários no consumo de água, caso das duchas de alta pressão;
  • Faça a limpeza necessária na casa, mas evite excessos. Não é promovendo o dilúvio que sua casa ficará mais limpa. Ela apenas se tornará mais úmida;
  • Durante o verão não regue o jardim ou suas plantas durante o dia, mas sim no entardecer ou à noite. O aproveitamento da água pelas plantas será bem maior;
  • Procure utilizar a água da chuva para regar as plantas;
  • Não dê descargas muito demoradas. Se possível, substitua os vasos sanitários de formato tradicional pelos poupadores de água;
  • Não tome banhos muito demorados;
  • Não use o vaso sanitário como lixeira ou cinzeiro;
  • Quando for limpar o aquário, aproveite a água para regar as plantas. Esta água está enriquecida com nitrogênio e fósforo, o que faz muito bem para as plantas.

As dicas acima foram tiradas do livro Guia Ecológico Doméstico, de Maurício Waldman e Dan Schneider - Editora Contexto e é uma ótima fonte de referências.

Mas não basta economizar! Sem saber muitas vezes estamos também poluindo as águas dos rios das represas e até mesmo do lençol freático. Abaixo listamos algumas atitudes que contaminam a água, tornando seu tratamento mais caro e muitas vezes tornando este inviável.

  • Jogar óleo de cozinha no ralo da pia;
  • Utilizar agrotóxicos sem a supervisão de um técnico (o ideal seria não utilizar);
  • Fazendo foças sanitárias sem se preocupar com a localização do lençol freático;
  • Fazendo ligação clandestina do esgoto para rios, córregos, represas, etc.

Além das dicas acima, vale dizer que uma prática muitíssimo interessante e que pode ser facilmente aplicada por quem mora em casas é coletar a água da chuva que desce pelas calhas para lavar o carro, regar as plantas, lavar o quintal e etc. Apenas recomendamos que não é aconselhável esta água captada para beber. Utilize logo a água ou a deixe em local bem fechado para não facilitar para o mosquito da Dengue. Outra dica é que antes de coletar a água que vem das calhas, deixe por algum tempo a chuva lavar o telhado, assim a água coletada virá com menos fuligem e poderá acentar no fundo dos recipientes mais rapidamente.

Então pessoal, vamos deixar de nos indignar apenas intelectualmente e passar a agir conscientemente!

Referência(s)

Guia Ecológico Doméstico, de Maurício Waldman e Dan Schneider - Editora Contexto
Site IBGE - www.ibge.gov.br

Autor(a)

Equipe Ser Melhor

Contato

faleconosco@sermelhor.com.br
@sermelhor
https://www.facebook.com/sitesermelhor


Veja Também